CTG Rancho Crioulo

Histórico

Aos 29 de outubro de 2010, alguns tradicionalistas beltronenses reuniram-se com o objetivo de programar um evento gastronômico, como forma de dar continuidade ao trabalho iniciado na VI Semana Farroupilha da Integração que aconteceu nos dias 16 a 19 de setembro de 2010, onde o grupo participou através de um rancho representando a 9ª. Região Tradicionalista juntamente com alguns parceiros e colaboradores.

Os presentes resolveram estruturar uma entidade para promover atividades ligadas ao tradicionalismo gaúcho. Foi sugerido o nome de Rancho Crioulo, ficando a entidade denominada Grupo Tradicionalista Rancho Crioulo.

Na seqüencia foi indicado como lema “O Sul é meu Pais” titulo de música de Elton Saldanha gravada pelo conjunto gauchesco Os Monarcas, que foi aprovado pelos presentes.

Sugeriu-se um logotipo para a entidade representando um rancho e na varanda uma trempe com fogo de chão, conforme croqui feito na hora e aprovado pelos presentes.

Francisco Beltrão com seus 80 mil habitantes, nesta oportunidade presencia o nascimento de uma entidade voltada para a preservação dos valores, costumes e hábitos sulistas, nesta terra que foi desbravada pelos migrantes catarinenses e principalmente riograndenses, que com suas comitivas a cavalo e transporte em lombo de burro iniciaram a localidade de Marrecas, posteriormente Vila Marrecas. Tudo iniciado pelos desbravadores que nestas terras dos pinheiros, angicos e perobas iniciavam a abertura da mata e seu cultivo, erguendo um rústico rancho de pau-a-pique e fogo de chão, que servia para proteger das intempéries e para o descanso e preparo das refeições.

Tão indispensável quanto o rancho, para o pioneiro desbravador era o cavalo, que proporcionava o único meio de transporte, sendo esses dois ícones utilizados para representar e simbolizar o Grupo Tradicionalista Rancho Crioulo.

Neste espírito e com o exemplo dos colonizadores o Grupo Tradicionalista Rancho Crioulo buscará proporcionar a comunidade beltronense atividades voltadas para a valorização da cultura e costumes brasileiros e principalmente sulistas e possibilitar o desenvolvimento humano com ações voltadas para escolas e comunidades, levando nossa cultura e práticas artísticas e campeiras, características do Sul do Brasil.

Hoje, o Rancho Crioulo, elevado a CTG em 4 de fevereiro de 2014, tem o privilégio de oferecer à comunidade beltronense e regional como principal atrativo do ano o Baile da Mariquinha, evento temático e essencialmente tradicional, com comidas típicas que nos remetem ao tempo de nossos avós, realizado no último sábado de setembro.

No seu calendário anual o CTG Rancho Crioulo realiza eventos oferecendo a comunidade a oportunidade de apreciar pratos típicos e regionais como ovelha enfarinhada, cabrito no tacho, costelão no fogo de chão, arroz carreteiro, feijoada no tacho, sempre com música gaúcha ao vivo como forma de prestigiar nossos músicos locais e regionais.

Através de seus rancheiros, o CTG Rancho Crioulo auxilia eventos como o festival de carreteiro do DTG Marrecas Clube, criando e elaborando o prato e a Festa do Frango na Laranja do Rotary Clube Vila Nova, desde sua primeira edição.

Atualmente o CTG Rancho Crioulo realiza a cada dois meses encontro de seus associados no Recanto Vale Verde, na Linha Santa Bárbara, onde o almoço de domingo sempre é abrilhantado com música ao vivo.

Neste mesmo local é mantido um rancho rústico com exposição permanente da Chama Crioula Paixão Côrtes, recebida em Porto Alegre, em 12 de setembro de 2014, das mãos de  João Carlos D´Ávila Paixão Côrtes, um dos mais importantes fundadores do Movimento Tradicionalista Gaúcho.